terça-feira, 18 de julho de 2017

Angel

Capítulo quatro 

Preto, preto, preto. Branco, branco, branco.... Amarelo. Sorrio pegando o vestido. Ponho em frente ao corpo e olho no espelho. Sempre dizem que eu fico bem de amarelo por causa do meu cabelo. Ficar bem é uma das minhas prioridades na vida. Não é porque eu não sou a pessoa mais popular do mundo que eu tenho que ser desconhecida e mal vestida.
Coloco o vestido e sento na pentiadeira, penteando o cabelo. As vezes ele fica liso demais e outras vezes meio ondulado, hoje ele está liso demais. Termino e deixo de lado a escova, começo a fazer uma maquiagem leve pra passar a noite e termino com o batom rosa claro. Estou pronta. Saio do quarto e desço as escadas. Sento na mesa de jantar e espero até que alguém apareça. Hoje é um dia especial, aniversário do meu pai. Todos os anos ele evita fazer uma grande festa, pedindo só um bom jantar em família. E hoje fiz questão de ser a primeira a descer. Escuto os passos na escada e olho para trás. Sorrio abertamente, e levanto indo até ele. 
- Parabéns, papai- O abraço apertado, ele retribui o abraço com um sorriso nos lábios
- Obrigado, princesinha! 
- Ora ora! Não comecem a festa sem mim!- Olhamos para a escada a tempo de ver minha terminar de descer os últimos degraus da escada e se aproximar
-Não é bem uma festa, querida
-Celebrar mais um ano sempre é uma festa, meu bem- Ela sorriu e eles trocaram um selinho- A mesa está linda, Catarina dessa vez se superou!
- Ela sempre se supera a cada ano- comentei
- É verdade, vamos comer? Parece estar tudo muito delicioso- Meu pai falou e nós afirmamos juntas, sentando a mesa
- Vamos sim, querido
Meu pai se adiantou para puxar a cadeira para minha mãe
- Obrigada, querido - Ela sorriu 
- De nada- Ele se sentou. Observo eles com um sorriso, sempre quis encontrar alguém que me trate tão bem quanto meu pai trata minha mãe. Na verdade eu já tenho essa pessoa, só basta ele também perceber que eu sou a menina perfeita para ele. Com os pratos já servidos, nós começamos a comer e a conversar sobre coisas aleatórias. Meu pai contava as paidas de sempre fazendo minha mãe e eu rir.
- Gosto de você de amarelo, Aurora. Valoriza seu cabelo- Ele diz, depois de contar a sua última piada. Olhei para mim mesma sorrindo com o acerto da escolha 
- Obrigada, papai
- Nossa filha tem um excelente gosto!- Minha mãe fala, também com um sorriso
- Eu herdei de você- Pisco pra ela que pisca pra mim de volta. Nosso famoso toque de cumplicidade.
- Com licença- Catarina diz, entrando na sala. Ela trabalha com a gente desde que eu era bebê
- Pra você toda, Catarina. E muito obrigado, tudo estava muito delicioso
- O senhor merece! Posso retirar os pratos para servir a sobremesa? - Nós afirmamos e assim ela fez. Olho para a sobremesa, bolo de chocolate. 
- hmmmm Parece estar melhor  ainda que o jantar- Ponho um pedaço no prato, provando  e balanço a cabeça- Magnífico!
- Concordo plenamente -Meu pai fala ao terminar de mastigar
-É o favorito de vocês- Minha mãe ri e prova o seu pedaço- Hmmmm parabéns Catarina, tudo está divino hoje!- Catarina ri e faz uma reverência
- Obrigada, obrigada. Agora se me dão licença...- Nós assentimos e ela se retirou. Terminamos de comer o bolo que estava maravilhoso, com direito a repetir só a cobertura. Entregamos os presentes a meu pai e ele agradeceu, paraceu estar bem, o que também me deixa feliz. Ele voltou a contar piadas enquanto tomava uma última taça de vinho com minha mãe. Depois de tantas risadas, eles se levantam anunciando que vão se recolher
- Boa noite, princesa. Não vá dormir muito tarde que amanhã tem aula - Meus pais me dão um beijo na testa
- Pode deixar, general!- rio- Boa noite, e parabéns de novo, papai- sorrio
- Obrigado- Ele sorri e acena junto com a minha mãe. Eles saíram da sala menor pra onde tínhamos ido depois do jantar e fiquei olhando para eles até que os perdi de vista, quando começaram a subir as escadas. Me sento novamente no sofá e abraço uma almofada, encostando a cabeça no sofá. Fecho os olhos e aperto a almofada. Hoje a noite foi muito boa e eu não quero que isso acabe amanhã. Por mim as vezes eu poderia fazer estudo domiciliar , mas meus pais não deixam, dizem que a socialização é importante. Mal eles sabem que eu não tenho quase nenhuma socialização, graças ao que aconteceu quando eu era menor. Quando eu era pequena eu tive um problema de saúde, e enquanto eu estava em casa fazendo o tratamento necessário, a notícia se espalhou pela escola. A outras crianças disseram que era algo nojento e contagioso, por mais que eu dissesse que não era e que de fato não fosse, eles preferiam curtir a brincadeira de fugir de mim, de se afastar e sentir nojo de mim, preferiram me isolar na doença terrível que criaram pra mim, preferiram me ignorar e acreditar nas fofocas maldosas que contavam do que em mim.  E quando eu voltei pra escola, finalmente descobri que não tinha mais nenhum amiguinho e até hoje não tenho, parece que eles ainda tem medo de pegar doença ou sei lá mais o que..... Enfim. A escola nem sempre é fácil. As pessoas não são fáceis.  Ainda mais quando você  Vê a pessoa que ama se agarrando com cada piranha que passa de saia e que implica com você.  Balanço a cabeça, como eu disse, a noite foi muito boa e não quero estragar isso. Amanhã começa um novo ano na escola, um novo ano em  que eu vou  ser muito mais feliz do que fui antes. Amanhã vou ver minha amiga. vou ver meu amor. E  eu vou conseguir ser mais feliz, sim. É uma promessa que eu me faço a partir de agora.

Angel

Capítulo três 

Podia ter sido diferente. Tudo poderia ser diferente na minha vida. Mas para que tudo pudesse ser diferente, meus pais ainda teriam que estar vivos. Eles morreram quando eu tinha doze anos, de uma forma que é normal hoje em dia, acidente de carro. Eu estava dormindo na casa do meu melhor amigo nesse dia, e quando eu soube, ele foi o primeiro a me abraçar. Só isso. Palavras aquela hora não foram necessárias. Depois disso eu tive que ir morar com o único parente próximo dos meus pais, que ainda mora na cidade, meu tio Jonathan. Ele é uma boa pessoa, não é extremamente carinhoso ou próximo a mim, mas me acolheu e me deu teto, o que naquela época era tudo o que eu poderia pedir. Nunca fui rico, e ainda vai demorar um pouco para que eu possa receber a herança dos meus pais que está toda no meu nome. É, Miles Jacobs seria sempre um cara normal da classe média. E também seria um cara que nunca entenderia biologia tão bem quanto entende matemática, mesmo que eu passe horas estudando como agora. 
Matemática. Nem sempre fui excepcionalmente bom nessa matéria ate que encontrei uma razão para isso. Quando Aurora entrou por aquela porta pela primeira vez e se pôs de frente para a sala toda me dando o sorriso mais lindo e tímido de todos, essa se tornou a minha motivação. Impressionar de todas as formas possíveis aquela garota. Pena que até agora o plano não tenha dado muito certo, mesmo que durante três meses eu enviasse flores para ela (anonimamente, é claro) na esperança idiota de que ela pensasse em mim. Idiota porque se eu não dizia que era eu nos cartões, era mais do que claro que ela nunca saberia e que eu estava sendo um tonto por esperar o contrário. Sendo prima do Niall nós meio que sempre nos conhecemos, mas estudávamos em escolas diferentes e também contava o fato de que quando somos crianças sempre se tem aquela barreira invisível que separa, de certo modo, meninos e meninas. Até ai confesso que não tinha prestado muita atenção nela, e assim foi até aquele fatídico dia. O dia em que todas as minhas atenções se viraram só para ela. Eu tinha só quinze anos e já estava pronto para pedi-la em casamento ali mesmo- é, eu sei. Sou um eterno e antigo romântico apaixonado e abobado-. Mas por mais que eu fizesse de tudo, de que nos encontramos em todas as datas comemorativas e de que conversássemos na escola, não passava além disso. Sempre teve um impedimento muito grande entre nós, muito maior do que o meu anonimato e o impedimento que mais a machuca, o que acaba por consequência me machucando muito mais também. Mas ela não é a única parte da minha vida. Minha vida pode ser normal, mas nem por isso é chata. Por ser filho único, sempre brinquei em casa na maioria das vezes com o Niall ou então sozinho mesmo, quando meus pais estavam ocupados trabalhando. Isso me gerou uma criatividade e uma imaginação muito férteis. Algumas pessoas chegam a dizer que isso é um privilégio, e que eu posso fazer muita coisa com isso, o que de fato eu desejo mesmo fazer, mas eu apenas digo que isso tudo foi fruto de uma boa infância apenas. Comecei a usar isso a meu favor, quem sabe a criatividade algum dia me desse algum retorno bom de fato. Acho que meus pais teriam orgulho disso. Como eles só tinham a mim, fazer eles terem orgulho de mim sempre foi uma das minhas maiores preocupações então sempre procuro fazer tudo direito. Quando eles ainda estavam aqui, isso parecia dar certo, eu sentia no olhar e nas palavras deles, então gosto de manter em mente que ainda é assim. As conversas é uma das coisas que mais sinto falta... Quanto ao resto, sou um livro aberto de entrelinhas complicadas de se entender. Posso ser bem comunicativo, a ponto de nunca correr o risco de ninguém nunca me taxar de tímido, por mais que quando meus pais morreram algumas pessoas dissessem que isso poderia mudar. Também sou sincero e na maioria das vezes sou bom conselheiro. Não tenho problemas para conversar sobre coisas que me afetam diretamente ou me fazem mal. Era isso o que todos os psicólogos que eu frequentei durante dois anos me diziam que eu teria, e eu sempre discordei pela criação muito aberta que tive. Mas acho que minha mãe sabia de algo sobre o futuro, ou então de fato me conhecia melhor do que eu mesmo-ela sempre alegava isso ou então tinha conhecimento sobre psicologia infantil avançada- quando ela olhava nos meus olhos ela sempre tinha a mania de dizer que por mais que eu falasse as coisas com palavras, meus olhos pareciam esconder verdades não ditas. Eu apenas balançava a cabeça negando e ria, sem responder mais nada ou dizia que isso não era verdade e sim uma besteira de mãe que estava tentando arrancar de um jeitinho carinhoso mais segredos sobre a suposta vida secreta do filho, meu pai concordava comigo também e logo trocávamos de assunto para alguma coisa mais divertida. Sinto falta da diversão e das risadas também....
Hoje em dia, quando olho no espelho e me encaro por algum tempo, não tenho mais tanta certeza como antes que fosse só isso mesmo. Sinto que as vezes a honestidade não chega tão fundo quanto deveria quando se trata de mim mesmo, que não faz o mesmo efeito sobre mim mesmo como eu consigo ser com os outros ou como eles conseguem se sentir sobre si próprios. Mas se de fato isso fosse verdade, além da minha mãe somente uma única pessoa a mais nesse mundo poderia descobrir isso em mim. E até que ela descubra isso vai ficar escondido só para mim.

Angel



Capítulo dois 


Despertador, despertador, despertador. O insuportável som do despertador tocando nos meus ouvidos. Ponho o travesseio sob a cabeça para abafar barulho e aperto os olhos, desejando imensamente que o barulho parasse e eu pudesse voltar a dormir, mas ele continua e continua sem parar. Estico o braço, o jogando no chão e finalmente o barulho para. Sorrio levemente com isso. Viro de frente na cama e abro os olhos devagar. Mais um dia, mais uma vez escola, mais uma vez tudo de novo. É sempre a mesma coisa depois de acordar. Levanto, e a primeira coisa que faço é passar a mão no cabelo o bagunçando ainda mais. Depois ando até a porta do banheiro e estico os braços, seguro na barra de flexão dobrando os joelhos e faço uma serie. Logo após entro no banheiro, tomo banho e visto o uniforme da escola, pegando o meu material. É como um pequeno ritual diário. Alguns diriam que ter um hábito pra levantar todas as manhãs é uma coisa meio de "menininha". Já eu, digo que é o que faz o meu dia funcionar bem. Desço as escadas indo direto para a cozinha tomar café da manhã. Se não fosse o vento passando pelas janelas e alguns empregados passando pelos corredores a casa estaria quase sempre Vazia, por isso não estranho nem  um pouco em não enxergar ninguém.
- como se fosse novidade....- falo sozinho enquanto me sento e balanço a cabeça, rindo baixo. Olho para o calendiario que ficava em uma das paredes, ao lado da mesa e vejo que meus pais tem mais uma viagem marcada para às quatro da tarde, então quando eu chegasse da escola provavelmente não teria ninguém em casa, novamente. Para algumas pessoas pode ser estranho saber notícias dos seus pais por um calendário, mas para mim não, tem sido assim desde sempre. Tomo o café rapidamente e começo a comer as torradas.
- Bom dia, patrãozinho!-  Uma das funcionárias entrou na cozinha. Não gostava de ser chamado assim, não sou eu quem paga o salário deles! ainda mais quando se tem o "inho" no final. Reviro os olhos e quando acabo de mastigar repondo.
- Bom dia- Termino de comer tudo e levanto pegando minha mochila. Saio de casa e entro no carro, tomando o rumo da escola. Assim que chego estaciono na vaga de sempre e saio do carro pegando a mochila. Olho ao redor e vejo as mesmas caras, nada surpreendente novo. Olho para o lado e a vejo chegando. Também não chega a ser algo novo, já que ela se transferiu faz algum tempo. Mas mesmo assim, mesmo que eu a veja todos os dias, sempre tem algo diferente em olhar pra ela. Sempre o coração da um pequeno e bobo salto idiota, que eu impediria se pudesse. Engraçado e irônico chegarmos na mesma hora hoje, já que ela sempre chega mais cedo que eu ou quase todo mundo. Ela desce do carro do pai com a bolsa encima do ombro direito. O cabelo castanho partido para o lado, com  um pequeno laço, daqueles grampinhos que as meninas gostam prendendo a franja. Taylor tinha se mudado pra cá no começo do ano, e desde que começou a estudar aqui, todos os caras queriam sair com ela. E todas as meninas queriam a novidade como amizade -por mais clichê que isso possa ser, é assim que acontece quando se tem "carne nova" na selva-.  E eu não era diferente dessas pessoas, queria muito  ficar com ela. Mas a triste realidade é que ela me dispensou, não me deu a menor chanche. O mundo do colégio, somos de mundo e de grupos diferentes. Eu era tudo que ela diz abominar e muitas dizem querer. Eu andava com pessoas que ela tinha nojo, mas que muitas pessoas gostariam de andar. Eu sou do tipo que não recebia "não" como resposta, e ela é do  tipo que me deu o meu primeiro "não" na vida. Sim, eu era popular e ela se colocou na situação de solidão. Um cara como eu receber um "não" de uma garota como ela, por mais linda que seja, não é nada clichê. Ela foi tão negativa com as pessoas, dizia abominar tanto o "tipo" que acabou ficando sozinha. As pessoas não gostam de quem não gosta delas ou das atividades festeiras, e isso acaba fazendo com que ela fosse esquecida por todos. Menos por mim e pela minha prima, que também era a melhor amiga dela. 
Sigo ela com o olhar, a vendo entrar na escola e seguir com a vidinha tranquila dela, por mais que o pai dela fosse uma figura importante, ela tinha uma vida normal demais. Balanço a cabeça afastando os pensamentos da minha mente, se pensasse por mais tempo no assunto não conseguiria me concontrar em nada mais. 
- Rindo sozinho Horan? Está no mundo da lua de novo?! 
- Se eu estivesse você apareceria só pra me arrancar de lá, não é mesmo, Miles?! - Virei o olhando, ele continha o mesmo sorriso sereno e familar
- Com certeza! Para isso que servem os irmãos de outra mãe!- Sorri com o comentário também, na maioria do tempo não podia evitar desejar que ele fosse meu irmão de verdade. Ele era. Somos amigos desde sempre, desde de que eu descobrir o que uma amizade verdadeira é. Se tem alguém com quem eu possa contar nessa vida, era o Miles!. Até mesmo no enterro da minha avó, quando tínhamos 10 anos, ela era a segunda pessoa mais próxima de mim na família, ele estava lá comigo. Eu não consegui chorar nesse dia, mas se tivesse chorado tennho certeza de que ele teria sido a pessoa a limpar as lagrimas.
- Então, como foram suas férias? - Perguntei, puxando algum assunto
-Boas, normais. - Ele deu de ombros sinalizando que foi tudo normal, mas mordeu o lábio inferior pensativo- Só pensei nela duas vezes na semana 
- Isso é ridículo Miles! Minha prima não vai te morder!- Assim como eu, meu melhor amigo me acompanha em uma paixão não correspondida também, até nisso combinamos. Mas a dele é mais antiga. Ele ama essa garota a exatos três longos anos, e por mais que tenha ficado com outras no caminho, é por ela que ele sempre sofreu. - Tem que falar com ela, não seja um cagão! - Rio  dando um tapinha nas costas dele. Ele balança a cabeça de leve
- Talvez um dia... E suas férias como foram? 
- Normais, legais e chatas. Tudo ao mesmo tempo 
- Você passou a última metade do mês em Veneza! Veneza!. Como pode chamar isso de "mais ou menos"?! 
- Eu não usei exatamente essa expressão pra descrever, e essa foi a parte legal das minhas férias e não a chata- Dou de ombros 
- Qual a chata então? 
- Eu estava com meus pais- Respondi, simplesmente. Ele aceitou a resposta porque isso já explicava tudo. Ele balançou a cabeça em uma afirmativa e aceleramos passo para entrar assim que escutamos o sinal tocar. Entramos e fomos até os nossos armários, um do lado do outro, e pegamos o que iríamos precisar. Seguimos para sala e sentamos em nossos lugares, assim a aula começa. Depois de passada todas as aulas do dia, saímos da sala e fomos em direção ao carro, todos os dias eu levava Miles em casa, era quando saímos pra algum lugar pra falar e fazer alguma merda.
- Até amanha parceiro!- Ele bagunça meu cabelo e sai do carro 
- Até amanhã!- Rio e ajeito o cabelo pra bagunça de antes. Vejo ele entrar e sigo pra casa. Quando chego e entro, não vejo nada além de vento, estou sozinho até que o calendário mostre a marca da volta dos meus pais, de novo.

Angel



Capítulo um 

~•1 ano antes •~ 
Dor. Dor era tudo que eu sentia em cada parte do meu corpo principalmente na cabeça, é ... A cabeça é definitivamente onde dói mais. O cheiro ao redor ainda era o mesmo de ontem álcool, maconha, êxtases, e outras drogas que agora não me lembro mais. E sentir esse cheiro tão forte assim só significa que ou eu ainda estou no mesmo lugar de ontem ou usei mais do que deveria e o cheiro realmente impregnou em mim. Escuto um barulho meio alto e tosco bem perto do meu ouvido, acho que um ronco, o que me faz ter que abrir os olhos pra ver quem é o porco que anda roncando perto de mim. Ponho a mão na testa um pouco em cima dos olhos para cobrir qualquer claridade excessiva que eu possa ter que encarar quando abrir os olhos e finalmente os abro bem devagar. A primeira coisa que vejo é algo que se parece com o teto de um carro, o que deve ser bom pois significa que não dormi jogada por aí na rua e sim muito provavelmente na mesma limusine que me trouxe pra festa ontem, olho para esquerda e dou de cara com o estofado preto do banco e quando escuto o ronco insuportável novamente viro a cabeça para a direita - o que me deixa um pouco zonza pelo movimento rápido - somente para me deparar com Austin quase todo em cima de mim, com aquelas pernas -que devem pesar mais agora que ele parece um peso morto jogado com a outra metade pra fora do banco - em cima da minha cintura. Deveria estar muito grogue pra não ter notado o ronco e o peso dele antes. Respiro fundo e recolho o máximo de forças e energias que me restam e estico os braços derrubando Austin no chão em cima de um novo pobre coitado, como ele não fez nenhum som acho que nem percebeu que acabou de ser jogado.
- Mas .... Que ... Merda! - Sussurro passando as mãos no rosto tirando os fios de cabelo que estavam caindo espalhados  pelos meus olhos, sento no banco e faço um coque frouxo no cabelo, ajeito o vestido nos lugares certos já que eu estava toda bagunçada. Olho para as pessoas ao meu redor e vejo os rostos conhecidos de meus amigos espalhados pelos cantos. Olho pra frente e faço uma careta vendo meus sapatos novos e caros no balde de gelo, pego eles deixando algumas gotas de agua caírem na camisa do Austin. Não acredito que gastei 200 pratas neles ontem só pra eles terem esse fim hoje! Nota mental: lembrar de me compensar por isso e comprar mais sapatos. Pego uma garrafa de champanhe que sobrou dentro do balde e levanto com cuidado passando por cima das pessoas no chão e finalmente saindo da limusine . Pelo sol que me atinge assim que ponho meus pés na rua devem ser umas seis da manhã, ótimo vou chegar relativamente cedo em casa. Saio andando com os olhos meio cerrados pela claridade e bebo um gole do champanhe, me despeço dos meus saltos os jogando fora na primeira lixeira que encontro por aí e tomo o rumo de volta pra casa. Chegando a única coisa que faço de útil é subir para o quarto, largar a garrafa que ainda segurava em qualquer lugar pelo chão, me jogar na cama e finalmente dormir. 
Algumas horas depois acordo sentindo um cheiro bom de café fresco, abro os olhos e vejo a xícara em meu criado mudo em uma bandeja  junto com um sanduíche e um remédio que deve ser pra dor de cabeça, provavelmente Clarissa  deve ter entrado aqui e deixado para mim, ela sabe de tudo mesmo. Levanto me arrastando da cama e tiro o vestido entrando no banheiro e o deixo no cesto de roupa suja, noto que ela deve ter jogado a garrafa fora também já que não tropecei nela enquanto caminhava. Entro no chuveiro tomando um banho quente e longo, quando termino visto uma lingerie básica e uma camisa grande deitando na cama novamente, tomo o remédio e como o sanduíche saboreando as mãos de chefe que Clarissa tem, começo a tomar o café e percebo que meu celular começa a apitar. Devem ser as notícias da festa de ontem já rolando por ai, pego e fico olhando algumas mas somente umas fotos  e fofocas que eu já sabia então nada de mais, termino o café e deito na cama ligando para Lindsay - minha melhor amiga - 
☎️ on 
- Alô gata! - ela fala ao atender logo em seguida dando aquela risada meio afetada 
- Hey! Espero não ter te acordado ou atrapalhado nada já que depois de ontem ainda deve estar aos amassos com o Sulkin - falo de um jeito afetado zoando com ela 
- Nem me lembre - ela fala com nojo- desperdício de beleza aquele menino tem , ele não beija tão bem quanto parece 
- Você não pareceu se importar nenhum um pouco com isso ontem , na verdade nem demonstrou, parecia que estava adorando já que não tirava a boca da dele !  - falei rindo 
- Ah você sabe como é né, é o preço que se paga pra se manter as boas relações, ele é tão rico que se desse folga uma vadia ia aparecer e eu perderia a mega cena 
- Sabe que não precisa do dinheiro dele, você tem tanta grana quanto
- Ele tem muito mais!- ela responde indignada - aliás da galera depois dele só vem você na lista dos mais ricos 
- Não me importo com isso - dou de ombros 
- É porque não precisa, se precisasse se importaria 
- Enfim, então não vai dar fim no romance ? 
- De jeito nenhum, eu posso aguentar uns beijos ruins  por uma bolsa Chanel nova toda semana- por mais que eu não pudesse vê-la agora sei muito bem que ela está com um sorriso no rosto imaginando quantas bolsas ela ainda vai poder comprar - Agora falando nisso, tenho que desligar estou fazendo compras te ligo mais tarde pra sairmos okay ? 
- Okay, se você diz - rio - eu vou voltar a dormir, e não compre nada laranja, essa cor não combina muito com você 
- Tem razão, valeu!- ela desliga 
- Bye - falo e desligo também logo voltando a dormir 
☎️ off 
Quando acordei novamente, já me sentia bem mais descansada e recuperada da noite passada, passei os dedos nos cabelos arrumando os fios bagunçados e sentei na cama pegando o celular, hora de ver o que mais a festa de ontem resultou. Entro no WhatsApp e vejo que tenho muitas chamadas no privado, de pessoas até que eu não conheço, então resolvo ignorar, entro no grupo da sala e sinto meu coração parar de repente quando começo a ler as conversas, e ver as fotos ....  e os vídeos. Com as mãos tremendo resolvo ver as conversas do privado. As mesmas fotos e os mesmos vídeos, pessoas me chamando de vadia, puta...e esses são só os bonitinhos da lista ... Nas fotos, nos vídeos ... Era eu ... Praticamente nua com vários caras ao meu redor - esses sim estavam completamente pelados- passando a mão em mim e mais uma menina que eu estava beijando .... Lindsey! Era a cena da suruba perfeita pra filha do político de uma cidade pequena participar, se não fosse pelo fato de eu não me lembrar de nada disso ou de estar visível que eu estava complemente chapada e se todos os outros rostos não estivem com uma faixa no vídeo MENOS O MEU!!!!!! e mesmo tendo certeza que nada aconteceu ali como parecia que tinha acontecido no momento me sinto completamente suja. As mensagens não paravam de chegar, pelo visto os sites de fofoca também já sabiam - claro meu pai é o maior político da cidade, surpresa seria se ainda não soubesse - as lágrimas já escorriam deixando meu rosto queimar, a única coisa que pude fazer foi gritar... Eu era a nova puta de 16 anos de uma das menores cidades do país ... eu era motivo que acabaria com a vida da minha família ... 
                                 ➰
Mais tarde, estava no meu quarto depois de ter ouvido o mais longo e pior sermão da minha vida, e eu mereci! Clarissa e minha  tentaram  me consolar mas nada adiantava até que elas  finamente me deixou sozinha, e quando isso aconteceu sai de casa a procura de respostas. Quinze minutos depois estava batendo desesperadamente  na porta da casa da Lindsey 
- Ah já vai, já vai - pude escutar ela dizer antes de finalmente abrigar a porta, quando olhou pra mim fez uma cara de sonsa - ah é só você .... Vadia - ela completa baixinho 
- Do que me chamou?- falou com todo o ódio do mundo 
- Você escutou ou está surda também ?! 
- Você estava naquela porra de vídeos também! Você sabia! E não me contou, ia me contar algum dia por a caso?- meus punhos estavam cerrados com tanta força que sentia as unhas perfurando a pele da minha mão 
- Não,não ia, você sabe que eu não sou boa pra dar más notícias - a indiferença  dela era tanta que eu nem conseguia me mexer de tão supresa do quanto burra eu pude ser por achar que ela fosse minha amiga 
- Você estava lá também! E sabe que nada aconteceu NADA! E por que  só o meu rosto está sendo mostrado quando na verdade a vadia era você o tempo todo ?! 
- Eu ? - ela ri - não é o que aquele vídeo mostra querida, e quando soubemos que o vídeo tinha vazado eu e os meninos agimos rápido pra apagar nossos rastros, sobrou pra trouxa que não estava aqui , nesse caso você, e além do mais é muito mais fácil pra você limpar a sua barra com o dinheiro que tem do que seria pra gente então não faça muito drama okay ?! E é melhor eu entrar não quero manchar a minha reputação  ficando aqui falando com uma puta que nem você, boa sorte querida - ela manda um beijo pra mim e fecha a porta antes que eu pudesse dar na cara dela como eu queria, nunca vou me perdoar por acreditar que pessoas assim pudessem ser minhas amigas, nunca! 
Mas apesar de tudo até que aquela vadia acertou quando disse que seria " fácil " limpar  a minha barra, as acessórias do meu conseguiram tirar as fotos e os videos de circulação da cidade e conseguiram acalmar os eleitores  do meu pai nas semanas que seguiram, porém nas escola eu continuei passando o pior dos infernos até que tive que sair de lá por não aguentar mais, aí tivemos que nos mudar aproveitando quando as pessoas começavam a esquecer mais, depois que eu sai da escola e fique um tempo em casa, como era uma cidade pequena não repercutiu muito pra fora então quando meu pai teve a chance de aumentar a carreira política dele não hesitou em nos arrastar para Londres com ele, e eu tive que aceitar o que a vida me reservou e vir sem reclamar.Mas ainda bem que eu fiz isso, quer saber por que? É aqui que a minha história realmente começa a ficar boa...


A Fanfic é nova, está também sendo postada em outro site, mas como é de minha autoria decidi postar aqui para vocês :'))) Ela não tem uma sinopse definida mesmo, assim como todas as outras ela tem um significado muito importante para mim, mas não consegui definir em poucas palavras para criar uma sinopse. 

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Meu povo, olha ela aqui de novo!!!!!!!

Gente do céu, que saudade disso tudo aqui. Depois de três anos parada, sem mexer, hoje eu resolvi dar uma passadinha por aqui porque relembrar é viver. Mas galerinha linda do meu coração, confesso que fiquei chocada e agradecida de isso aqui ainda ter tantos acessos como eu puder ver que ainda está tendo. Mais chocada do que qualquer outra coisa. Queria agradecer o imenso carinho das pessoas, que mesmo sem ter nada novo por aqui a um bommm tempo mesmo, continuam entrando e eu espero que se divertindo também. Hoje em dia eu escrevo em outras contas, ainda são Fanfics, ainda são sobre meu boy favorito, e ainda são feitas com muito amor e carinho. Então se vocês tiverem curiosidade de saber o que eu ando escrevendo aprontando por lá, eu vou deixar o link aqui para vocês. inclusive estou pensando seriamente em repostar algumas das histórias aqui, por lá. Espero que vocês me acompanhem e quem quiser dar um "oi", comentaaaaa messssmooooo, porque essa sempre é a minha maior vontade, conhecer e saber das opiniões de vocês. Beijão e mais uma vez, obrigada por tudo.

veja novas histórias aqui

sábado, 2 de agosto de 2014

Mini com o Niall

Você pov's
Niall : Ai garota quando é que você vai deixar de ser tão chata ? 
Eu : Desde quando eu sou chata ? E quando você vai parar de me tratar assim ?
Niall : Desde sempre e nunca ! 
Eu : Sabia que eu odeio você ! 
Niall : sabia que eu não ligo ! - Eu bufei de ódio , se não tivesse que aturar esse menino todo dia minha vida seria melhor . Vou explicar melhor .... Uma coisa chamada escola nos obriga a ter uma certa , digamos que interação ridícula social não só com aqueles de quem você gosta , mas também com aqueles que você odeia ! E eu odeio Niall Horan ! Bom pra mim porque ele também me odeia .... Ele faz o tipo pegador como todas sabe ? Eu não ligo pra quem você seja contando que possa te comer !   E isso é ridículo !
Meu nome é s/n e como você já sabe minha profissão é aturar gente quando não me pagam pra isso ! Sorte que sou uma pessoa calma se não ..... 
Erica : Pensando no que ? 
Eu : Em nada ...
Erica : Brigou com o Niall de novo , né ? 
Eu : Como você sabe mulher virou maga ? Você nem tava aqui
Erica : Fernandinho me contou ....
Eu :Fofoqueiro ! 
Erica : Acho que algum dia vocês vão acabar casando 
Eu : O QUE ? TÁ MALUCA ? EU NUNCA ! 
Erica : Tá bom né se você diz ... - O professor chegou na sala e nós nos sentamos nos nossos lugares , a aula passou rápido e quando vi já estávamos no intervalo . Como faço parei rápido no meu armário pra pegar dinheiro pra compra lanche e a Erica ficou me esperando 
Erica : Alice tá vindo pra cá 
Alice : Oi meninas 
Eu : E aí ? 
Erica : Como anda ? 
Alice : Aqui , convites pra minha festa ! - ela nos entregou dois envelopes - se preparem porque vamos acampar e dormir lá ! 
Eu : Pra que ? 
Alice : Pra se divertir mais ué ! Dã
Eu : Hum ... E a festa ? 
Alice : Desde quando se precisa de motivos pra se dar uma festa s/n ? 
Erica : Se tratando de Alice Bolman quase nunca ! 
Alice : Então pronto ! Espero vocês lá , só os tops vão e claro vocês estão na lista amores e não podem faltar !!!!
Eu : Okay obrigada Alice ! 
Alice : Sem problemas , mas confirmem presença antes porque preciso ver as camas e colchões certo ? 
Eu : Certo ! 
Erica :Valeu ! - A Alice saiu e nós duas começamos a andar 
Eu : Nós não vamos nessa festa ! 
Erica : Por que ? Acabou de dizer que sim , pra ela que ia ..,
Eu : Era só pra ser educada besta ! 
Erica : Aahh .. Mas por que você não quer ir ? 
Eu : Por que ela falou só os tops ..... E isso sempre inclui o Niall pra atrair mulher !
Erica : Niall ... Sempre ele né , esquece isso menina viva a sua vida enquanto pode ! Tá decidido vamos sim ! 
Eu : Ah tá você é minha mãe agora é 
Erica : Aham ! E quando chegar em casa filha vai logo ver a roupa e depois me diz que eu preciso aprovar ! Tá decido e eu mando aqui e digo que sim vamos 
Eu : Atá nos seus sonhos ... Mas até que você tem razão eu não posso passar o resto da minha vida dependendo de onde ele enfia a cara eu tenho que provar pra ele e pra mim mesma que sou superior ! Então tá decidido nós vamos mas me diz logo quando é essa porcaria antes que eu mude de ideia - ela olhou no convite 
Erica : no próximo final de semana e ... 
Eu : o que ? - a interrompi 
Erica : já que já decidimos e que vamos mesmo , não chama de porcaria não ! Essa vai ser a melhor noite das nossas vidas !!!!
Os dias foram indo e nada de eu achar uma roupa que fosse boa o suficiente para a festa , porque uma festa não é só uma festa quando se trata da Alice Bolman ! As festas dela são as melhores ! Só vai gente legal e são as mais comentadas ... Mas voltando ao dilema não tenho o que vestir ! Vou ter que optar pra minha segunda opção : Erica ! Ela com certeza deve ter alguma coisa que pode me emprestar . Peguei o celular e liguei pra ela 
Ligação on 
Erica : fale minha filha , qual o problema da vez ? 
Eu : oi Erica tudo bem ? Eu não tô em problemas mãe eu tô numa CRISE ! 
Erica : o que acontece ? 
Eu : tô sem roupa pra festa , me empresta uma das suas milhares por favor amiga linda do meu coração ? 
Erica : não 
Eu : quanta maldade sua vaca ! 
Erica : linda é só interesse ! E eu não te empresto porque não tenho ,  a única coisa que dava pra ser usada eu já reservei pra uma vaca :eu ! 
Eu : não se ofenda você sabe que é a minha vaca preferida ! Então eu acho que mixo pra mim - suspirei 
Erica : nada disso ! Vamos ia shopping e compramos algo decente pra você 
Eu : então tá vamos as quatro ? 
Erica : as quatro ! 
Ligação off 
Desliguei o celular e fui tomar um bano . Entrei no banheiro tirei toda a minha roupa e entrei no chuveiro . Apesar de não querer eu meio que tava ansiosa pra essa festa , só vai ser manhã e eu sinto o frio na barriga como se fosse hoje 
Talvez isso seja pelo porque o que a Erica disse fosse verdade quem  sabe mesmo a essa vá ser a melhor noite das nossas vidas .
Eu e  Erica chegamos ao shopping e logo fomos procurar por vestidos 
Eu : Achei esse aqui legal ! - vi um vestido lindo 
Erica : é , é bonitinho mas vamos procurar por outros se não achamos outro que você goste mais voltamos e pegamos esse , certo ? - ela saiu andando 
Eu : bonitinho ? Bonitinho ?  O que mais essa garota quer esse vestido é lindo ! - mas como eu sabia que ela não me deixaria comprar de primeira fui e peguei o vestido e escondi em meio a outras roupas , quem nunca ? E fui seguindo ela ... Como a festa era pra dormir lá eu e ela procuramos por pijamas mais bonitos porque ela também não tinha nenhum. 
Erica : o que achou desse aqui ? - ela pegou a roupa e colocou em cima de seu corpo 
Eu : é bonita , mas não é meio ousada de mais ? 
Erica : e você acha que a vida é para que    Ficar a vida toda  numa cadeira de balanço com gatos ? 
Eu : não - ri
Erica : então porque acha que eu escolhi essa aqui  ? Justamente por isso 
Eu : sei porque mas a sua comparação foi idiota ! 
Erica : fale menos , compre mais ! - ela saiu andando .... Nós já tínhamos escolhido os pijamas mas ainda faltava  meu vestido 
Eu : tô quase indo lá na frente pegar aquele vestido antes que outra faça isso ! 
Erica : nada disso ! Ainda não cansei de procurar o vestido ideal pra você , você já ? 
Eu : sim 
Erica : ainda bem que eu tenho energia por nós duas ! - ela continuou andando até que parou em frente a um cabide - AÍ MEI DEUS DO CÉU !!!!
Eu : que foi menina ? É uma barata ? Aí meu deus onde ? 
Erica : não sua idiota ! Se fosse barata eu não tava tão feliz , olha pra quilo - ela direcionou a minha cabeça pra onde estava olhando e eu vi o vestido mais lindo do mundo , ele era tão perfeito que eu queria a festa agora só pra poder usar ! Mas alegria de pobre dura pouco ! E foi isso que eu senti quando vi o preço 
Eu : por que deus ? Não era pra você ter me mostrando isso Erica , agora eu quero  mas isso vai acabar com a minha grana por dois meses e mais um pouco , tipo o resto do ano ! 
Erica : Ah tanto faz é pra sua felicidade , lembra ? Agora vem pega antes que esse sim outra pegue ! - ela me puxou mas eu ainda voltei lá na frente e peguei o outro por puro capricho meu , agora sim eu tô pobre ! Pagamos as nossas roupas e quando eu tava pegando as minhas que foram as últimas comecei a passar mal na hora de entregar o dinheiro 
Erica : affe vou passar vergonha não ! Tô te esperando lá na porta -  Eu paguei as roupas e me encontrei com a Erica 
Eu : agora vamos ? 
Erica : vamos ... Comer procurar tudo isso me deu uma fome - ela acariciou a barriga 
Eu : tá mas você paga ! - nós fomos pra praça de alimentação e entramos na fila do Mcdonals's eu tava olhando pro lado e 
Eu : Ai não olha agora não mas adivinha quem tá ali 
Erica : Um povinho do colégio 
Eu : Eu disse pra não olhar besta ! 
Erica : Você quer que eu saiba e não olhe e só pra sua informação eu não olhei , já tinha visto eles antes 
Eu : como ? 
Erica : sou observadora 
Eu : e por que não me disse ? 
Erica : já viu quem tá com eles ? 
Eu : já ... Ele mais alguns amigos e uma pirigueta que ele arranjou a mais nova da lista 
Erica : você nem conhece a garota 
Eu : não , mas você já viu alguém que fique com ele tirando aquela vez na 7 série que  você ficou com ele no verdade ou desafio , que não seja piriguete ? 
Erica : não se lembre disso , me obrigaram 
Eu : eu sei ....para de olhar 
Erica : ele tá olhando pra cá , na verdade o Niall não parou de olhar nem um segundo pra cá 
Eu : então para ! 
Erica : ai jesus ! 
Eu : o que ? 
Erica : você não vai acreditar mesmo quem é que tá com ele , quem é a pirigueta 
Eu : quem ? Tenho pena da coitada 
Erica : Ah não tem não ! Muitas vezes até desejou ser ela 
Eu : quem ? A piriguete que tá com ele ? Nunca minha filha 
Erica : Aah sim , você não vai mesmo acreditar quem é
Eu : fala logo ! 
Erica : é a Alice ! 
Eu : O QUE ?  - olhei pra eles mas me toquei que tinha falado alto de mais e que o shopping inteiro tava olhando pra mim .... Inclusive eles que tinham percebido tudo e que aquilo era pra eles , Alice coitada até se encolheu quando as pessoas começaram a notar e olhar pra Ela também . Ai que vergonha eu quero morrer 
Eu : vem vamos embora daqui agora ! - eu puxei Erica que tava com a boca aberta com se não tivesse entendido nada do meu pequeno grande escândalo e que tão acenou pra ela pedindo desculpas por mim e ela assentiu  de volta como se estivesse perdoada e estivesse tudo bem , menos Niall , ele me olhava surpreso . Não olhei pra ele nem de canto mas pude sentir o olhar dele sobre mim . Saímos dali e eu finalmente pude respirar 
Erica : só espero que depois dessa ela não te desconvide da festa porque eu ia ficar puta e vai ser muito mais legal depois disso ! 
Eu : sério mesmo ? 
Erica : não , só tava tentando te animar 
Eu : não adiantou ! 
Erica : não fui eu que fiz besteira , sou sua amiga não vou ficar puta se não formos era só brincadeira 
Eu : Ah mas nós vamos sim , quem sabe ela não pensa que se enganaram e fingem que não foi pra ela ? 
Erica : é podemos tentar porque a pesar disso eu não posso pagar  o preço por isso nem dinheiro mais eu tenho tá  , mas vou logo te informando amiga , não vai adiantar não viu 
Eu : cala a boca só pra amenizar a situação , tá ?
Erica : tá né ,  se isso vai ajudar já é outra história .... - eu a encarei séria e nós fomos pro carro e como eu pedi ela foi o caminho todo calada e eu me corroendo por dentro quando chagamos na porta da minha casa eu suspirei 
Eu : ainda bem que chegamos ! 
Erica : pois é 
Eu : e me desculpa 
Erica : pelo que ? 
Eu : por ter pedido pra você calar a boca ... Por ter ti feito passar aquela vergonha e talvez ser desconvidada da festa - ela riu - eu não quero que você fique puta comigo 
Erica : eu não vou ficar s/n ! 
Eu : eu sei mas mesmo assim eu quero falar 
Erica : então fala 
Eu : você é minha irmã e eu não  quero te perder eu não sou boa sem você , não ia saber viver sem você e me desculpa mesmo se às vez se eu sou grossa com você , chata com você , e lembro de coisas destraveis da sua vida como aquela vez ...
Erica : Ah para vai , pode parar por aí, pensei que estivesse pedindo desculpas s/n  - nós rimos - Mas eu sei de tudo isso então não se preocupe , você também é minha irmã e isso não vai mudar nunca ! Eu sei eu sei de tudo isso que você falou  tá , agora vai lá e vai se arrumar porque notícia corre rápido e se nada aconteceu até agora é sinal que ainda vamos amanhã ! 
Eu : Okay valeu !  - Eu sai do carro e entrei em casa , fui direto pro quarto e me deitei na cama e chorei simplesmente chorei . Por que a Alice ? Ele podia ter qualquer uma mas parece que pra me atingir ele escolhe ela , e isso é o problema , ele me atingiu . Niall me atingiu de um jeito que eu não esperava que ele me atingisse nunca . Eu acho que na verdade estou é com ciúmes , uma coisa que eu nunca pensei que teria dele ! Mas ele é sempre tão estúpido , tão mandão , tão cabeça dura , tão mal educado , tão tosco , tão filho de uma égua , tão cafajeste , ele não presta 10 centavos , mas às vezes eu simplesmente olho nos olhos dele e vejo que na verdade ele não é nada disso . Que é só um menino com medo de sair da toca pelo que os outro vão pensar dele . Mas o que que tá acontecendo comigo meu deus ? Não era pra eu tá me sentindo assim , eu não posso estar .... Uma mensagem chegou no meu celular , fui olhar e era dele 
Mensagem on 
Niall : Tá tudo bem ? 
Meu coração deu um pulinho , como ele sabe o meu número ? Eu nunca dei pra ele . Eu não sabia o que fazer o que responder então não respondi .
Mensagem off
 Chegou o dia da festa e eu fiquei na cama até a Erica me mandar uma mensagem 
Mensagem on 
Erica : Bora se arrumar juntas ? 
Eu : Sim vem pra cá 
Mensagem off
Fiquei na cama até a hora que a Erica chegou , quando ela chegou eu desci e abri a porta 
Erica : Oiii - Ela estava super animada 
Eu : Oi - eu não estava nem de longe como ela 
Erica : O que é que cê tem mulher ? 
Eu : Nada , entra vamos logo antes que eu mude de ideia 
Erica : Tá licença aí , mas depois você vai me contar tudinho direitinho viu 
Eu :Tanto faz - Dei de ombros e ela entrou , fomos direto pro quarto e fomos nós arrumar , a Erica foi tomar banho primeiro e eu fiquei esperando quando ela terminou eu fui e tomei meu banho , quando saí ela já estava quase pronta 
Eu : Tá linda 
Erica : E olha que eu ainda nem terminei !  Já tá pronta pra me contar o que é que você tem ? 
Eu : Não , só respeita tá ? 
Erica : eu sei , tá Okay eu vou respeitar sim , mas só não se esqueça que 
Eu : quando estiver pronta eu posso contar ... Eu sei , obrigada ! 
Erica : de nada - ela sorriu - agora vai se  vestir preguiçosa - ela me jogou o vestido e eu vesti
Ao todo estávamos assim , muito lindas ! 
Erica : menina se chegarmos assim vamos arrasar corações hoje 
Eu : eu espero 
Erica : tava mesmo precisando de um namorado novo 
Eu : é ....  - fomos pro carro e partimos em direção a casa . Quando chegamos damos de cara com isso 

É eu disse que as festas da Alice não eram apenas festas , eram simplesmente .... eu nem sei kkkk eram tipo aquele tipo de lugar onde você chega e não quer sair mais nunca , sabe ? Quando estávamos saindo do carro Erica segurou em meu braço 
Eu: O que foi ? 
Erica : Seja lá qual for o motivo dessa sua carinha de tristeza , só não deixa ela aparecer muito nessa festa não 
Eu : Pode deixar ! - Eu saí do carro treinando o meu melhor sorriso falso , o que deve ter funcionado porque  enquanto eu andava as pessoas sorriam de volta pra mim . Não sei se é impressão minha mas percebi que enquanto eu passava algumas pessoas cochichavam , ou eu estava muito linda a ponto de ser o auge da festa , ou alguém filmou a minha crise no shopping e já estava na internet e todo mundo viu , deve ser isso mesmo porque algumas pessoas que eu nem reconhecia estavam rindo e cochichando quando eu passava por elas
Eu : Acho que vou voltar pro carro - Sussurrei pra Erica  
Erica : Não que isso ? É só passar por cima você nem conhece a maioria das pessoas que estão falando mesmo , você não liga pra isso lembra ? Cade a s/n que eu conheço , hein ? 
Eu: Em algum lugar se escondendo dessa vergonha ou ela não existe mais , porque não faria aquilo no shopping , o que eu acho mais provável é a segunda opção ! E eu ainda reonheço algumas pessoas do colégio sim....
Erica : Ela ainda tá aqui sim do meu ladinho hum ! E lembre-se nada é mais importante que você  e como eu disse antes é só ignorar - Queria tanto ter só um terço da segurança dela , às vezes eu a invejava por isso . Quando entramos não tinham tantas pessoas do lado de dentro quanto do lado de fora da casa , então aproveitei para encontrar a Alice e pedir desculpas a ela pela vergonha e agradecer por ainda poder estar aqui 
Eu : Vou procurar a Alice , tá ? 
Erica : Tá vou pegar uma  bebida , você vai querer ?
Eu : Sim 
Erica : Okay - Nós nos separamos e eu comecei a procurar pela Alice , como eu não a vi no andar de baixo resolvi ir no andar de cima . Como se sempre estava cheio de pessoas se comendo , eu estava olhando por todos os lados e esbarrei em uma pessoa , ou melhor duas 
- Ei você não olha por onde anda não ? 
Eu : Desculpa não vi vocês - Também nem pudera vocês estavam comendo a carra um do outro e quase os corpos também , olhei melhor pra pessoa e - Alice 
Alice : Ah é você s/n , tudo bem pode falar - Me deu vontade de vomitar na cara dela , como ela pode trair o Niall , eu queria dar é uns bons tapas nelas ! Que ódio !Como alguém pode fazer isso ?Não só com ele mas o simples fato de trair mesmo o seu fica me dá náuseas Até me arrependi  de ter ficado com pena dela no fundo acho até que ela mereceu , mas eu não vou fazer um escândalo aqui agora apesar de eu querer muito já eu que já estou  aqui ,  Eu não queria é falar mais nada nem pedir desculpas nada que não fosse chama-la de vaca e querer tirar satisfações e brigar muito com ela até ela estar  no chão completamente  humilhada  , mas me conti e peraí  por que eu me importo com isso , com quem trai ele ? 
Eu : Ah eu só queria pedir desculpas pelo o que aconteceu ontem , sabe , eu não queria te envergonhar eu juro e obrigada por ainda me querer aqui , nem sei o que dizer sério - Nossa pra uma pessoa com ódio eu minto até que muito bem 
Alice : Aah tudo bem ,  nada a ver complemente esquecido já 
Eu : Ah obrigada , sério eu não queria  
Alice : Tudo bem - Ela sorriu e sorri de volta . Desci as escadas e fui até o encontro de Erica 
Eu : Ela é mesmo uma pirigueta ! 
Erica : Tá aqui a sua bebida -  Ela me entregou e bebi tudo só num gole - Eita pra que tudo isso ?
Eu : Raiva 
Erica : De quem ? De mim ? 
Eu : Não ! Da piriguete 
Erica : Quem é pirigueta ? 
Eu: A Alice 
Erica : Por que ? O que que ela te fez ? 
Eu : Pra mim nada 
Erica : Então por que tá com raiva ? 
Eu : Ela tá lá em cima traindo o ...
Erica : Niall ? 
Eu : sim .... 
Erica : Problemas deles não liga pra isso não 
Eu : Eu não ligo nem um pouco !
Erica : Então por que tá com raiva ? 
Eu : Não to raiva ! 
Erica : Ihh eu não te entendo , vou dançar é que é -  Ela foi e me deixou sozinha com um copo vazio  na mão 
Eu : Ninguém me entende ! ....nem eu 
- Falando sozinha ? - Tomei um susto e olhei pra trás , meu coração bateu forte 
Eu : Ai Niall vai encher o saco de outra vai 
Niall : Tá desculpa - Eu saí andando , pensei que ele nem tivesse vindo e por isso não tinha visto ele e por isso a Alice tava traindo ele  , mas o que que tá acontecendo comigo ? .  Com o passar da festa a  casa foi ficando mais vazia e só as pessoas que realmente iam dormir aqui ficaram , o que mesmo assim ainda deixava muita gente na casa , acho que ia acabar dormindo no sofá , onde  foi que a Alice arranjou cama pra tudo isso? 
Alice  :  Gente aqui perto tem uma trilha vamos conhecer ! - Todo mundo topou e eu até toparia também porque adoro trilhas , mas hoje realmente não estava no clima , quando estavam todos saindo Erica se aproximou de mim 
Erica : Você não vem ? 
Eu : Não vou na próxima 
Erica : Você não sabe quando vai ter próxima 
Eu : Não me importo ! Coma já disse não estou no clima não queria nem ter vindo ! 
Erica : E como eu disse você adora trilha ! E eu to vendo que vou ter que puxar pra tudo quanto é coisa hoje porque se não você não vai né , dona s/n ? 
Eu : Não , contra a minha vontade , ninguém me puxa !
Erica : É o que vamos ver ! Fernadinho carrega ela 
Fernadinho : É pra já ! 
Eu : O que ? Não  ! _ Ele  vei até mim e me pegou sobre o ombros e não importasse o quanto eu esperneava que nem uma louca a Erica não deixava ele me soltar ,  só quando ele já não aguentava mais e que ela viu que já estávamos longe o suficiente é que ela deixou ele me botar no chão 
Erica : Muito obrigada Ferrnando por ter trazido essa louca ! - Ela deu um beijo na bochecha dele e ele foi todo  feliz , todo mundo sabe que ele faz tudo o que ela pede porque é louco por ela e ela se aproveita 
Eu : Tem que parar de se aproveitar desse menino eu um dia ele te larga e  esquece que quer casa com você um dia ! 
Erica  : Bem acho que isso é  problema meu ,então eu resolvo o que fazer obrigada 
Eu : Sério ? 
Erica : Sim e isso nunca vai acontecer ele me ama ! - Ela sorriu 
Eu : É só um dica  ! 
Erica : Como eu disse você tem sido uma tola a noite inteira meu bem ! - Ela tocou no meu rosto e depois jogou um beijo no ar me deixando bufando pelo cometário dela sozinha 
Eu : Affe ! 
- Acho que você tem razão ! - Eu até meio que me assustei de novo mas já reconhecia aquela voz 
Eu : Niall de novo , já perdeu a graça não pode sair por assustando pessoas ! Vai procurar outro pra encher o saco vai ! 
Niall : Eu tentei mas com ninguém é mais divertido como  você ! 
Eu : Hehe engraçadinho - Um vento forte bateu e eu abracei meu corpo , paguei tão caro por um vestido sem mangas e agora to aqui penando no frio 
Niall : Tá com frio ? 
Eu : Não - O vento bateu mais forte dessa vez e eu me abracei mais , não deu pra desfaçar 
Niall : Tá mentindo ? 
Eu : Talvez ... - Ele se aproximou de mim , normalmente eu me afastaria mas dessa vez alguma coisa dentro de mim não me deixou eu me afastar , então quanto mais ela vinha mais imóvel meu corpo ficava , ele tirou o paleto e me estendeu - Não obrigada ! 
Niall : Pega logo deixa de ser orgulhosa s/n !- Bem o frio estava piorando , e eu tinha que aproveitar enquanto ele  estava sendo gentil o que comigo era no mínimo ligeiramente estranho  e pegar logo 
Eu : Tá bom , mas só porque tá muito frio ! - Me virei de costas e ele botou o paleto em mim , senti um leve arrepio quando a mão dele encostou na minha pele - Obrigada  ! 
Niall : De nada ! 
Eu : Mas pera  cade todo mundo ? -- Eu olhei e volta desesperada mas não encontrei ninguém - AI MEU DEUS 
Niall : Acho que nos deixaram ... 
Eu : COMO ASSIM ? SÓ PARAMOS DE ANDAR UM INSTANTE ! 
Niall : Não grita , um instante foi tempo suficiente pra eles esquecerem da gente 
Eu: Eu nunca me perdi numa trilha antes nunca ! 
Niall : Bem , bem vinda a sua primeira vez ! - Como ele pode estar tão calmo ?
Eu : VOCÊ BOLOU TUDO ISSO NÃO FOI? 
Niall : Que ? 
Eu : É TUDO SUA CULPA SEU IDIOTA , VOCÊ BOLOU ISSO ME DEIXOU PRA TRÁS DE TODOS COM ESSE SEU PAPINHO MEDIOCRE - Me aproximei e comecei a bater forte nele 
Niall : Ai ! 
Eu : BEM FEITO SEU ESTUPIDO ! EU ODEIO VOCÊ OLHA ONDE VOCÊ NOS METEU COM ESSE SEU PAPINHO FURADO DE "EU CONCORDO COM VOCÊ" -Fiz aspas com as mãos -E ME ASSUSTANDO SEMPRE QUE APARECE ATRÁS D MIM ASSIM O BUUU -Dei língua pra ele e ele riu - TÁ RINDO DO QUE ? HEIN ESSE PAPO MAIS QUE RIDÍCULO E FURADO DE ME EMPRESTA ESSA PORCARIA DESSE PALETO INÚTIL NE BURRO ESTUPIDO IMBECIL NÉ ESTUPIDO IMBECIL GAROTO VAMOS MORRER AQUI EU NÃO QUERO MORRER ! ME TIRA DAQUI SEU IMBECIL OLHA SÓ  O QUE VOCÊ FEZ CANALHA ! EU ODEIO VOCÊ PORQUE FEZ ISSO COMIGO ? - Eu continuava mas ele pegou nos meus braços e me segurou 
Niall :  É inútil mas que te auece  gora Já terminou querida  ? - Ele  estava bem calmo pra situacão em questão 
Eu : Não ! AAAAHHHH 
Niall : Então termina ! 
Eu : Agora sim ! 
Niall :Calma , nada de mal vai te acontecer , não enquanto estiver aqui ! Eu vou te proteger tá bem ? Calma - Eu assenti com a cabeça e só nesse momento eu percebi o quão perto ele estava , na verdade ele estava colado em mim , nossas respirações se misturavam às vezes , ele estava segurando meu rosto , me fazendo olhar nos olhos dele e caso eu descesse  o olhar encara direto a boca , então me esforçava pra manter o olhar em cima - E se você continuar gritando vai acabar os ursos - Ele riu 
Eu : é serio que aqui tem urso ? - Eu olhei 
Niall :Não , não sei ... mas relaxa você tá comigo , lembra ? Vou te proteger 
Eu : Por que tá sendo tão legal ? 
Niall : Eu sempre fui , você só não percebeu ! 
Eu : Comigo não , como eu poderia perceber ? Você sempre me tratou tão mal ! 
Niall : É acho que tenho uma queda por você - Ele sorriu - Mas o que é aquilo ali ? - El foi andando         Eu : Me espera - Fui atrás dele - Niall ! Niall ! - Eu vi a blusa e as calças dele no chão - Ai  meu deus ! 
Niall : Entra aqui - Eu pulei , ele tava dentro da água numa cachoeira na verdade , era linda 
Eu : Você sumiu ! 
Niall : Por dois segundos ! 
Eu : Mesmo assim fiquei preocupada poxa ! 
Niaal : Desculpa não queria te preocupar ! Mas fiquei feliz em saber que ficou preocupada comigo 
Eu : Você tinha que dar mancada né , tava sendo legal de mais 
Niall : Vai entrar ou não ? 
Eu : Onde aí ? - Apontei pra água 
Niall : Sim 
Eu : Não 
Niall : Hum aqui tá quentinho ! 
Eu : Não 
Niall : Vem logo ! - Ele insistiu  e ele estava quase me convencendo com o argumento de tá bem quentinho aqui porque mesmo com o paleto eu ainda estava morrendo de frio , eu sou muito frienta  então tentei mudar de assunto 
Eu : Deveríamos achar m jeito de voltar isso sim ! 
Niall : Se já estamos  aqui vamos aproveitar tudo isso aqui pra nós só pra nós olha - Eu e ele olhamos ao redor - , depois achamos um jeito de volta vem logo , ou tá com medo ? - Eu ri ,
Eu : Medo ? De você ? Nunca , já vou entrar , vira de costas 
Niall : Tá - Ele virou e eu tirei minha roupa ficando só de calcinha e sutiã e entrei , ele tinha razão , dei um mergulho e vi ele mergulhar também quando levantamos juntos ele ficou bem perto de mim de novo , e aquela sensação de não poder me mover , de ficar ali parada , ele betou meu cabelo pra trás da orelha e se colo mais em mim , eu podia sentir sua respiração
 Eu: Como eles podem ser tão azuis ? - Me referi aos olhos dele que tive a impressão de ser aqueles mesmos que eu sempre via quando olhava pra ele , daquele menino que tinha medo de sair da toca  , agora sim eu acho que posso estar começando a entender ele , a pelo menos gostar de conhece-lo de verdade 
 Niall : Como pode ser tão linda ? - Ele veio e eu queria muito beija-lo como nunca quis nada na minha vida , eu botei minha mão em seu rosto e quando estava quase encostando  
Eu : Eu não posso 
Niall : Por que ? 
Eu : Você tá com a Alice 
Niall : E dai ? - Eu me fastei dele 
 Eu : E daí ? Eu não vou fazer isso ! - Eu saí da água 
Niall : Ei s/n espera ! - Se ela quer trair ele tudo bem , mas eu não ! - Eu não tenho nada com ela ! Nós sempre fomos amigos mas nada de sério nunca aconteceu ! Sempre ficamos algumas veze mas nada ela tá até namorando agora ele tava na festa você não viu - Ah então por isso ela tava beijando a quele cara ! Me senti envergonhada por ter chamado ela de vaca , piranha , pririgute .... 
Eu : Sério ? 
Niall : Aham ! Agora cuidado 
Eu : Que ? Não entend.... - Ele me jogou na água de novo e quando levantamos estava pronta pra gritar- Niall ..,. - Ele se aproximou olhou a minha boca e me beijou . Era um beijo feroz , mas calmo ao mesmo tempo , como se estivéssemos esperando por isso , e na verdade estávamos , eu desejava isso tanto ódio e agora tanto desejo . Ele começou a forçar mais sua língua contra a minha e minhas mãos foram pro cabelo dele  aprofundando mais o beijo , que se tornou muito quente  , ele me encostou em uma pedra e eu estava pronta pra ter a minha primeira vez com ele , mas ele parou o beijo 
Eu : o que foi ? Não gostou ? 
Niall : Não - Eu abaixei a cabeça  e estava pronta pra sair dali mas ele me segurou 
Eu : Então desculpa não queria te decepcionar !
Niall : Não decepcionou ! Eu amei o seu beijo , você não sabe o quanto eu esperei , mas com você eu quero ir com calma
Eu :Por que ? Acha que eu não aguento ? 
Niall : Não 
Eu : Ah tá então oque   é ? 
Niall : Por que eu te amo ! 
Eu : O-o que ? 
Niall : Eu te amo ! 
Eu : Tinha ouvido da primeira vez só queria ter certeza - Sorri - Eu também te amo Niall - Nós dois sorrimos 
Eu: Como  não percebi que era louca por você até hoje ? 
Niall : Não sei , eu disse eu sempre fui legal só você não percebia apesar dos meus esforços pra fazer você ver 
Eu : A gente só via brigando 
Naill : Você nunca me deu bola , acho que brigar foi a única maneira de ficar perto de você 
Eu : Mas era você e eu que implicávamos um com o outro 
Eu : Acho que você já me amava e não sabia de outro modo de se manter perto também 
Eu : É verdade ! - Dei um selinho nele 
Niall : E agora ? 
Eu : Primeiro vamos sair daqui e dormir amanhã  nós vemos como fazemos pra nos achar ! - Nos saímos da água e deitamos no chão abraçados 
Niall : Sabia que eu te amo ? 
Eu : Você acabou de dizer isso 
Niall : Eu te amo 
Eu : Eu te amo 
Eu : sabe que muitas vezes eu fiquei com ciumes das garotas que você focou 
Niall : Sim _ ele riu _ Por isso ficava com tantas , pra ver se atingia você , mas nunca consegui nada , tudo sempre foi sobre você 
Eu : Eu tinha ódio delas no fundo , acho que até uma invejinha básica rolava mas  agora eu sei que não preciso mais porque você é só meu e meu  
Niall : Sabe de uma coisa ? 
Eu : ... 
Niall : Todo mundo vai ficar sem entender nada amanhã !
Eu : Ah deixa ele pensarem o que quiserem - É pelo visto acho que ganhei um pouco de confiança . Nós dormimos ali de conchinha e de manhã eu acordei com a cara linda do Niall de sono 
Eu : Niall ! - Comecei a balançar ele - Niall , amor , amor - El não acordava então decidi acordar ele com um selinho 
Niall : Hum diz pra mim que eu to sonhando - A vozinha dele de sono era tao linda !!!!
Eu : Não mais .... temos que voltar 
Niall : Ai não - Depois de um tempo embromando e namorando nós finamente nos vestimos e fomos procurar o caminho de volta , quando finalmente achamos todos ainda estavam dormindo 
Eu : teve a mesma ideia que eu ? - Eu olhei pra ele e ele assentiu sorrindo , nos pegamos duas panelas e duas colheres e começamos a gritar 
Niall : ACORDEM SEU VAGABUNDOS !!! - Todo mundo acordou reclamando e quando viram que estávamos de bem perguntaram e estranharam 
Alice : O que é que tá acontecendo aqui ? 
Erica : Ficamos preocupados com vocês ! _ ela correu e me abraçou 
Niall : É tão preocupados que nem conseguíram dormir - Falou irônico   
Erica : você entendeu estavam juntos então devem estar bem ! 
Eu : tem razão ! 
Alice : Alguém responde a minha pergunta ? O que aconteceu ? 
Eu : Vou explicar tudo ! 
Eu aprendi a controlar o meu mal humor e recuperei totalmente minha confiança e animo com a ajuda do meu Niall lindo e agora estou outra pessoa mais madura mas sempre meio louca também .Com o passar do tempo todo mundo parou de dizer que era estranho a gente como casal e aceitar , Erica até hoje se gaba por sempre achar que a gente fosse casar . Ah e ele e o Fernandinho casaram e já tem duas filhas , Alice está bem e continua rica , livre , leve e solta e solteira porque terminou com o namorado quando foi morar na França , mas ainda dá ótimas festas  por lá , nós já a te fomas a algumas e ela fez ótimas amizades francesas , hoje eu e Niall  ? Estamos bem , mais que bem , estamos noivos e ele está em uma banda bem famosa a One direction , como eu vim antes as fãs me aceitaram bem ! Ai vamos ás vezes com a Erica o Fernandinho e as crianças deles visitar a Alice quando eles tem shows lá .
FIM